Dia: julho 11, 2018

Jeova e o Universalismo

Postado em


Se Jeova e aclamado na Tora (Antigo testamento) como o “Deus dos exércitos” e se ele proprio autoriza o Profeta Moises a “matar povos conquistados” ou ele mesmo mata uns em detrimento de outros (a exemplo, a Historia de Noe e as Pragas do Egito). Jeova nao e um Deus Universal e sim, ele escolhe lados.

Portanto, o que a Biblia chama de “o proximo” eu chamaria de “os pares” ou seja, Os Iguais. Como todos sabem, aqueles que realmente leem a Biblia e a entendem em sua amplitude, para ser um “proximo” voce deve estar convertido a edge do Judaismo/Cristianismo, ademais este zelo e amor de Deus nao se aplica.

Muito menos se aplica, a atitude de seus fies, pois quando vemos a Intolerancia Religiosa operante entre Religioes Abraamicas e as demais, vemos de maneira clara que os adeptos sao fies ao comportamento de seu Deus. Pois ver os Seres Humanos como iguais, nao e o cerne dessas Religioes.

 

Baba Kejaiye

Anúncios

Religião Tradicional

Postado em


Religiões “Tradicionais”

O termo “tradicional” aplica-se a Religioes nascidas em cada regiao,sem mudancas, sem deslocamentos.

A Diaspora fez com que Religioes e Deuses de uma dada Regiao fosse levada em forma de Culto a outros povos.

Mas … Toda Religiao e Politica e cada Pais tem a sua Politica.

A exemplo, em Nigeria sacrifica-se na cidade de Ife Ja (caes) da raca whipet ao Deus Ogun. Na cidade de Oyo o Deus do Raio Sango recebe Ajapa (tartaruga) em sacrificio. Ambos animais no Brasil protegido por Leis Ambientais.

Em Israel e dado o Direiro pelas Leis de Moises a um Judeu apedrejar sua esposa em frente a casa de seu pai, caso este descubra que a mesma nao era virgem.

O mesmo Direiro e conferido a um Cristao no Contrato de Matrimonio Catolico Apostolico Romano que da direito de propriedade ao Homem sob sua Mulher.

Indo mais adiante o direito de um Muculmano pelas Leis do Alcorao de matar sua esposa caso ela cometa traicao.

Mas devemos lembrar que, a Diaspora nao garante direiros aos Religioes, direitos que irao contra aos Leis em que aquela Religiao no Pais em que ela esta instituida. Mesmo que isto ocorra no interior dos Lares, dos Templos, das Igrejas, das Sinagogas e dos Ile-Axe.

No Brasil direiros Biblicos de dominio do Homem sob a Mulher que eram calcados em Leis retiradas da Biblia foram derrubados com a Lei Maria da Penha.

O direito a Escravidao que e Biblico foi abolido com a Abolicao da Escravatura.

O direito a Destruicao de Templos “pagaos” foi abolido com a Lei da Intolerancia Religiosa.

Entao nao, nao existe Religiao Tradicional fora do seu pais de origem .

E mais que conhecer a sua Religiao, e conhecer a Lei local.

Pois “o desconhecimento da lei nao te exime dela”

Baba Kejaiye

Culto ou Religião?

Postado em


Culto ou Religião?

A Religião Tradicional do Povo Yorubá, hoje República Federativa da Nigéria atende por este mesmo nome, Religião Yorubá. Yoruba não somente é todo Nigeriano, como também é um idioma, falaod na Nigéria, também é
uma Religião. A Religião advém dos povos ágrafos, os nativos dos Yorubás, chamados Igbós, populações que ainda vivem até hoje nesta região, na cidade de Igbó, que era localizada onde é hoje a cidade de Ilé-Ifé. Os Igbós, migraram sua cidade para perto de Ifé, ficando esta sob domínio de Olofin Adimula, que chegando nesta região tornou-se Rei.

Olofin Adimula, recebe dos Igbós o nome de Oduduwa, era ele filho do primeiro Rei de Meca. A Religião Yorubá é considerada a Religião mais antiga da terra, e a cidade de Ifé o berõ da humanidade. É ela Politeísta, tendo uma rígida conduta de padrões morais, éticos que chamamos de Iwá-pelé e como toda Religião, um ethos religioso, calcado em Genise, Cosmologia, Filosofia, Liturgia e Teologia.

No Brasil, chegou trazidos nos porões dos navios, pelos Yorubas Nigerianos, ou Yorubas que moram no Daomé (Republica Federativa do Benin) chamados de Nagôs.

Infelizmente pelo advento da escravidão,das perseguições religiosas e da ditadura militar, processos históricos ocorridos no país, a Religião foi criando mecanismos
de resitência, um deles o chamado Sincretismo Religioso.

Logo, com o surgimento das correntes esotéricas e espiritualistas que apropriaran-se da figura destes Deuses, deturpando-os e retirando-os dos seus padrões culturais, pessoas ditas “eruditas” começaram a escrever livros, tratando os Deuses Yorubás como a natureza. Estas pessoas influenciadas pela Religião dos Bakongo, primeiros povos a virem escravizados ao Brasil, trazidos de Angola, onde lá Elementos da Natureza são considerados Deuses, começaram a tratar em seus manuscritos os Deuses Yorubás como a própria natureza, o que é um erro.

Os Deuses Yorubas, tem domínios sob forças da natureza, mas não são elas a natureza. A natureza, os Deuses genitores, os Deuses Divinizados e os Ancestrais são categorias distintas na Religião Yorubá, o que nos faz entender que, os Deuses Yorubás possuem inteligência própia.

Neste sentido de Deuses “naturais” surge no Brasil um engodo a cerca de “mediunidade com orixas” ou que existiria uma Divindade na natureza que plantaria no iniciado uma “fagulha” que não seria ele em sua plenitude e com isto o surgimento do chamado “orixa individual”. Esta categoria não existe dento da Religião Yorubá, que presta-se ao Transe, que toda via, não é Mediúnico.

Mais tarde, isto será um prato cheio a se apropriar deste conceito a Umbanda Inatitucional Brasileira, que é um Culto Ancestral Bakongo, deturpado no Brasil por um Kardecista que apropria-se do nome m-banda na linha ki-bundo “arte de curar” e pretende torna-la uma Religião Afro-kardecista, evolucionista, branqueada e cristã.

Com isso, os Deuses de Angola, passam não mais a existir, e são subistituidos pelos Deuses Yorubás, que agora são chamados como sendo a pópria natureza.

Mais tarde, o Toré a Religião Indigena dos Indios Kalankó de pernambuco irá ser mais um elemento a agregar-se na Umbanda Institucional Brasileira, e sendo os
“encantados” encantados em elementos da natureza, um escritor de nome Rubens Saraceni vai propor que são os Amerindios que baixam na Umbanda
“enviados dos orixas”.

Podemos ver claramente, que o ethos da Religião não muda, o que muda a Religião são Deturpações e Processos Históricos de Resistencia que fazem mais tarde
uma naturalização de fatores que pouco depois é de intere-se das pessoas, o seu resgate.

Por fim, recordar que, o Yorubá é uma Religião, com todas as ferramentas e “sacramentos” que as demais possuem, o que a torna muitas vezes no Brasil
um Culto é a ignorancia de certas pessoas, em te-la como apenas uma ponte magica, mística, primitiva e natural de louvor, retirando-a de seu contexto cultural e buscando em outros seguimentos ocidentais as demais respostas.

Baba Kejaiye