Mês: julho 2017

A história de Um Deus

Postado em


O início desta história conta com três importantes persangens, a Deusa Asherah, o Deus HaShem e o Deus Baal. Asherah, esposa de HaShem, convivia pacificamente com seu consorte, donde a mesma era adorada por seu povo, por ter a fama de protetora das crianças, também adorada entre as mulheres, por trazer fertilidade a estas. Já HaShem, não era assim tão popular. Possuía gênio difícil, ciumento, mesmo no recebimento de suas oferendas, nunca estava satisfeito.
Um belo dia, eis que veio a notícia. Asherah havia traído HaShem com Baal. Baal por sua vez, forte e viril, atraía a atenção de outras Deusas, embora sanguinário pois aceitava como oferta sangue de crianças. HaShem não perdoou aquela traição, abandonando Asherah e buscando entre os seres humanos, outra forma de adoração, longe de sua musa.
Desolado e em sua cólera de ódio, tentara matar qualquer ser humano na terra que eleva-se louvores a qualquer outro Deus se não ele.
Foi, quando, sobrevoando UR, encontra um homem, de nome Avraham e ali planta sua mensagem. Promete a ele, uma terra de riquezas, em troca disto, sua devoção.
Mas fora somente através de um outro personagem chamado Enos (3769 – 2864 a.C.) que escutara-se a primeira vez o nome Yahveh.
Hashem, agora chamado, Yahveh, faz outro pacto, agora com Mōüsēs, em sua fúria, egocentrismo e dor, pela traição de Asherah, que não haveria nenhum outro Deus na terra se não ele. Do mesmo modo seria ele, Onipotente, Onisciente e Onipresente, não havendo outro, se não ele, o Senhor do Universo.
. Mōüsēs, filho do Faraó Ramsés, já havia escutado murmurias no alto Egito, de um antecessor de seu pai, o Faraó Akenaton, que em período de reinado, teria imposto a proposta de adoração a um Único Deus e esta História sempre lhe chamara a atenção. Com isto, resolveu abandonar seu povo no Egito, e reafirmar o pacto com Yahveh, dando as costas ao Deus Rá, e pedindo então a este novo Deus, Yahveh, poderes para que com eles pude-se convencer os seguidores de que ele, Mōüsēs possuía estreito contato com um Deus mais Poderoso do que o Deus do Egito e qualquer um outro Deus na Terra.
Foi aí, que Yahveh, apareceu a Mōüsēs, saindo debaixo da terra em chamas, e de uma pequena serpente transformara-se em um cajado, que guiou Mōüsēs e seus novos seguidores a uma nova Terra Prometida.
Mas enganara-se Mōüsēs, achando que ele seria o emissário deste novo e poderoso Deus. Pois os Judeus, já haviam profetizado em suas escrituras, que um homem, descendente de linhagem real, que não possuí-se batismo e que datada astro-logicamente viria ser na terra, a encarnação deste “novo deus” que agora ressurgia com mais força, e cada vez mais, com sede de vingança, a quem, Desobedecesse suas ordens.
Para felicidade dos seguidores de Yahveh, tudo ocorria bem, na presente daquele homem, que se dizia a encarnação de Yahveh e com isto, portador de sua palavra e vontades. O que não estava em concordância para os Judeus, pois a profecia da vinda de Yahveh já havia prescrito 4 anos, o homem em questão já havia sido batizado (por João Batista) e sendo sua mãe, uma virgem, não teria herdado de seu pai (que era descendente do Rei Davi) o “sangue real”. Com isto, a notícia “morte ao impostor”
Mas Yahveh continua agindo, na escuridão dos corações desolados, dos ignorantes, dos mal-feitores, dos assassinos. Yahveh não desistira de assumir o controle do mundo, e provar a humanidade que ele é o Único Deus na Terra.
Autor: Baba Kejaiye (Eurico Pontes Nunes)