Noção de Trabalho

Postado em


Esta noção de “trabalho espiritual” não cabe nas Religioes de Matriz Africana. Isso é um engodo. A deturpação deste conceito é revoltante para nós, falo por mim Yoruba, tenho certeza que para os Bantus e Daomeanos também.

Evolução é uma categoria que não existe nestes povos haja visto quem tem o mínimo de conhecimento de Kardecismo ou de Umbanda Institucional Religiosa (a que foi re-apropriada por um Kardecista, não é a M-banda de Angola) sabe que o Evolucionismo Cultural surgiu quando o Kardecismo estava se instituindo como Culto e ele adotou esta categoria para o mundo dos espíritos.

A alma na Cosmologia africana é Estática e não Dinâmica. Nossa Religião é Cíclica e não Linear, não cabe noções de Evolução.

Falando sobre trabalho, Espíritos não vem trabalhar, eles vem Festejar.

Que as pessoas possam saber o que cultuam e retirar de uma vez por todas o câncer do kardecismo de dentro da Umbanda, que não é Brasileira muito menos Cristã e que só possui esta conotação pois a intenção do espírito fundador (Padre Gabriel, pseudônimo Caboclo das 7 Encruzilhadas, se quer é um Indígena) era continuar sua saga de evangelização no além mundo, lembrando que Zélio Fernandino já frequentava terreiros de Angola antes desta re-apropriaçao e como ele era kardecista lança mão dos conceitos deste sobre a cosmologia africana que é incompatível com esta visão de mundo.

Lembrando que no Brasil existe ínúmeros Cultos de Incorporação de Espíritos, Baçauê, Terecô, Catimbo, Jurema, Pajelança, Encantaria de Bárbara Soeira, em TODOS eles os Espíritos vem somente festejar e não trabalhar. Todos são louvados e respeitados como ANCESTRAIS DE CULTO e não como trabalhadores.

Que possamos nos libertar ainda hoje da ideologia da escravidão!

E a quem me contesta ofereço bons livros de História, de Liturgia Bantu e convido a participar de nosso Grupo de Estudos denominado BAKONGO.

Baba Kejaiye

Anúncios