A “alma da casa” na Teologia Yoruba

Postado em


O homem também gera seres energéticos, que convivem a sua volta e coabitam suas residências.

Esse ser criado, a partir da Energia do Pensamento Humano, convive e mora nas residências dos homens. Para essa Egrégora, os Yorùbá dão o nome de Èsù Onílé. Ou seja, a tradução literal é Onílé = Dono da Casa. Portanto, Èsù Onílé ( Exu onilê ) é um ser energético criado a partir da Energia do Pensamento de Todas das Pessoas que habitam um lar. Èsù Onílé ( Exu Onilê ) é merecedor de um Altar de Louvor, que recebe também o nome de Ojúbo, e é colocado o mais próximo da porta, ou passagem de entrada, das residências Yorùbá. Ali Ele recebe oferendas de comidas e rezas, no sentido de manter o equilíbrio, a paz, a harmonia, a saúde, a prosperidade, a fartura daquele lar. Porém, temos que notar: Èsù Onílé ( Exu Onilê ) pode ser bom ou ruim, ágil ou estático, saudável ou doente, guerreiro ou pacífico, e assim sucessivamente, em decorrência da energia do “pensamento” das pessoas que habitam aquele lar, que o criaram, o desenvolvem, ou o mudam.

Èsù Onílé ( Exu Onilê ) está sempre em desenvolvimento e mutação, é óbvio que, em decorrência dos atos e pensamentos dos que o mantém, por isso ele é um Èsù, pois Èsù é Vida, é Movimento, portanto é tudo o que pode acontecer naquele ambiente. Èsù Onílé ( Exu Onilê ) não muda de residência ou habitação. Quando uma família se muda de residência, Èsù Onílépermanece onde foi criado, e aqueles que vierem a residir futuramente naquela casa, irão estar sobre a influência doÈsù Onílé ( Exu Onilê ) que a antiga família, ou pessoas, formaram e configuraram. Desta forma, toda casa, toda construção civil tem um Èsù Onílé ( Exu Onilê ) seja ela uma construção residencial ou comercial.

Autor: Desconhecido

Anúncios